virus 3d illustration

O Ministério da Defesa da China anunciou, esta terça-feira, horas de Lisboa, que desenvolveu “com êxito” uma vacina contra o novo coronavírus, responsável pela Covid-19. Segundo a imprensa internacional, que cita um comunicado do governo de Pequim, o Ministério da Defesa chinês já autorizou inclusivamente os ensaios clínicos em humanos.

A vacina, avança a mesma fonte, foi desenvolvida pela Academia Militar de Ciências e a equipa de investigação foi liderada pela epidemiologista Chen Wei, garantindo as autoridades que respeitou “as exigências internacionais e os regulamentos locais”. Deste modo, garantem também, é possível avançar “com uma produção a grande escala, segura e efetiva”.

Além disso, foi também revelado que várias instituições chinesas vão avançar, em abril, com vários ensaios clínicos para comprovar mais vacinas que estão a ser desenvolvidas. Uma delas baseia em vectores virais da gripe e está na fase de testes em animais.

O número de infetados pelo novo coronavírus, a nível global, é superior a 180 mil pessoas desde o início do surto, das quais mais de sete mil morreram e mais de 75 mil recuperaram.

No seu boletim diário, a DGS elevou, esta terça-feira, o número de casos confirmados de infeção pelo novo coronavírus para 448, mais 117 do que na segunda-feira, dia em que se registou a primeira morte em Portugal.

Dos casos confirmados, 242 estão a recuperar em casa e 206 estão internados, 17 dos quais em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI). Das pessoas infetadas em Portugal, três recuperaram.