A situação de Fábio Martins e dos seus pais não deixa ninguém indiferente e o plantel do Benfica juntou-se à causa. Fábio debate-se desde nascença com uma doença degenerativa e hereditária contra a qual a mãe também luta. O pai padece de cancro e os três vivem na mesma casa dependentes da ajuda da família mais próxima.

Estrela, jogador do Aves, é amigo de infância de Fábio Martins e prontificou-se a ajudar desde a primeira hora, chamando a gente do futebol para concretizar o objetivo de adquirir uma casa adaptada para a família, que está na iminência de ser despejada da atual habitação, em Rio de Mouro, Lisboa.

“Sou amigo do Estrela e ele disse-me que eu era a pessoa ideal para tratar deste projeto. Colocou-me a falar com o André Almeida, que se disponibilizou desde a primeira hora em dar 15 camisolas autografadas por jogadores do Benfica para o leilão solidário que se realizará na próxima semana”, garante Sandro Giovetti, um dos mentores do projeto, ao jornal Record.

Desde que Giovetti expressou o pedido de ajuda, as camisolas “chegaram em dois dias” para serem leiloadas em favor da família, que terá uma morada provisória num T1 cedido pela Segurança Social, evitando ficar sem tecto já a partir da próxima semana.

Ainda assim, a solidariedade do plantel às ordens de Bruno Lage não ficou por aí. “O André [Almeida] perguntou-me diretamente: ‘Do que é que tu precisas?’ Eu disse que queríamos dar uma casa a esta família e ele assegurou que, se o dinheiro não chegasse, o plantel do Benfica disponibilizava-se a assegurar o restante”, acrescentou o ex-diretor desportivo do Fátima, que também integra o projeto ‘Do Futebol para a Vida’ na companhia do amigo e futebolista do Real, Ibra.

O objetivo é chegar ao montante de 70 a 80 mil euros para garantir uma habitação capacitada para família Martins, de preferência um T3, onde a tia possa estar em permanência. “Que seja um rés-do-chão, é o que peço, porque não conseguimos subir escadas. Agradeço a ajuda de toda a gente. O Estrela veio ter comigo uma semana depois de criar a campanha de donativos e perguntou-me como poderia ajudar. Quando mais pessoas souberem, melhor”, apela Fábio Martins.

As camisolas vão sendo reveladas a conta-gotas por Sandro Giovetti e já há mesmo solicitações que vão além do leilão que ocorre na próxima semana. “Mesmo sem a ter revelado nas redes sociais, já ofereceram 2 mil euros pela camisola do Pizzi, à parte do leilão. Mas queremos fazer as coisas pelos trâmites normais”, vincou o dirigente, feliz por ver que “a família do futebol está a mostrar a sua força mais uma vez” e que a “corrente positiva é cada vez maior numa altura tão complicada, de pandemia”.

Solução de toda a família está na tia

Fábio Martins, um “benfiquista por causa do pai”, contou ao Record que a solução está na tia. “Ela predispôs-se a vir do estrangeiro para tomar conta da família, viver connosco, já que a minha mãe estava dependente do meu pai e, neste momento, ele já não está capaz de o fazer”, explicou Fábio, agradecido “às várias partilhas de futebolistas nas redes sociais” que vão tentando ajudar a família.

Conta aberta para donativos

A situação de Fábio Martins e família mais chegada já chamou a atenção de muita gente, atendendo à situação precária. A causa ‘Um novo lar por Fábio Martins’ já amealhou quase 9 mil euros, mas é preciso muito mais para tentar ajudar a proporcionar uma vida digna a esta família. O IBAN para o envio de donativos é o seguinte: PT50 0035 0692 00017292800 41.