As circunstâncias em que a equipa do Aves se viu obrigada a preparar esta partida, tornando ainda mais difícil a lamentável situação que se arrasta há algum tempo, envergonha não só quem a causou e a vai alimentando, como dá uma péssima imagem do futebol português. Nenhum profissional merece ser tratado como os jogadores, treinadores e funcionários do Aves, SAD têm sido.

Não obstante, mais uma vez a equipa avense demonstrou de que fibra é feita, não regateando esforços na busca por um resultado positivo. Rafa marcou cedo, o que permitiu à nossa equipa gerir a partida, e foi com naturalidade que se ampliou a vantagem, já na segunda parte, com o golo a ser assinado por Pizzi, chegando a uns impressionantes 30 golos na presente temporada (aos quais junta 18 assistências).

Mas o melhor ainda estaria por vir. A escassos cinco minutos do fim da partida, Gonçalo Ramos fez a sua estreia absoluta pela equipa A do Benfica. Aproveitando muito bem a oportunidade, marcou dois golos em apenas nove minutos.

Gonçalo Ramos, ainda júnior, trata-se de mais uma pérola da nossa Formação (começou no Centro de Formação e Treino do Benfica em Viseu e representa o Clube desde os infantis), em que há vários anos são depositadas elevadas expectativas e é internacional por todas as camadas jovens. Alternando entre a posição de avançado e médio, tem-se vindo a notabilizar por uma invulgar capacidade concretizadora, e ontem deu mostra disso mesmo. É natural que Gonçalo Ramos ainda tenha de percorrer um longo caminho na sua formação enquanto jogador, mas a estreia está feita, e mais auspiciosa não poderia ser!

P.S.: Estamos todos cientes de que vivemos em tempos de pós-verdade, em que proliferam as notícias falsas, sendo estas replicadas sem qualquer mediação por quem tem a responsabilidade de informar. A “notícia” do custo do avião que trouxe, para Portugal, Jorge Jesus e os elementos da sua equipa técnica, pelos valores cotados, é totalmente falsa e absurda. E apesar do desmentido feito ao montante propalado, assumindo que o valor em causa foi muito mais baixo, houve quem preferisse que a verdade dos factos não prejudicasse essa notícia, que, repetimos, é falsa.