É apenas mais uma agressão por parte do jogador mais nojento que o país pode ter como jogador de selecção. Artur Soares Dias viu e preferiu manter a pastelaria tuppi com os vidros inteiros.

No VAR, Tiago Martins preferiu ficar sem hematomas não vá chover moedas num jogo próximo do FC Porto. Para além da agressão de Marega, da falta que não existe de Weigl, do penalti inventado e das bolas de golf a Odysseas, temos mais esta agressão.

O Benfica continua em primeiro, o Secretário de Estado da juventude e do Desporto continua calado, a Liga deve estar a encontrar uma maneira de dar os parabéns ao Porto sem atingir ninguém, o Craveiro deve ter aberto uma garrafa de champanhe tal não foi o espectáculo de coação, intimidação e violência.