Vídeo: Luís Bernardo considera queixas de Pinto da Costa “desajustadas, injustas e muito artificiais”

Em intervenção na BTV, esta terça-feira, o diretor de comunicação do Benfica, Luís Bernardo, teceu críticas à postura do rival azul e branco, que nos últimos dias criticou a arbitragem de Artur Soares Dias no FC Porto-Rio Ave, que terminou empatado (1-1).

“[Pinto da Costa] teve uma intervenção desajustada, injusta e muito artificial. Basta ver o campeonato do ano passado, o FC Porto foi beneficiado, é unânime e reconhecido, em cerca de 10 pontos. O FC Porto normalmente é a equipa mais beneficiada, esta época tem mais sete pontos do que devia ter. Basta ver como se apurou para a final da Taça de Portugal, beneficiou de erros de arbitragem”, começou por referir Luís Bernardo.

“É uma estratégia de pressão constante sobre as arbitragens. Com aqueles bonecos pendurados junto ao Estádio do Dragão. Estratégias para condicionar a equipa de arbitragem. É preciso uma grande lata para protestar com Artur Soares Dias. Soares Dias está a ter uma época negativa, basta lembrar o Santa Clara-Benfica, em que não assinalou um penálti claríssimo sobre Cervi, o Moreirense-FC Porto, em que validou um golo ilegal FC Porto, já para não falar do último FC Porto-Benfica. Toda a gente viu as agressões do Pepe e do Marega ao Adel [Taarabt]”, acrescentou o dirigente encarnado, que aponta a “resultados financeiros muito complexos” do lado dos dragões, antes de rematar:

“Isto é uma estratégia de há muitos anos do FC Porto. Há uma procura do clube para justificar as suas falhas. O FC Porto levanta suspeitas sobre jogadores de equipa adversária, houve o caso do Braga, que veio cá [ao Estádio da Luz] ganhar, mas nunca se ouviu o treinador do Benfica dizer que tinha um problema de união”, finalizou Luís Bernardo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo